Fale conosco:

contato@easywaysp.com.br

Copyright 2019 Todos os direitos reservados.

24 de Novembro de 2015
1ª Pesquisa Easyway - Como Pensa o Fumante Que Deseja Parar de Fumar 

É com muito orgulho que compartilho com você o resultado da primeira pesquisa com fumantes que fizemos no Brasil.

 

Enviei recentemente a todos os que estão cadastrados em nossa lista essa pesquisa e fiquei muito contente com o engajamento e a participação das pessoas.

 

Trago a você aqui em primeira mão os resultados, lembrando uma particularidade importante: 


Essa pesquisa não tem como objetivo refletir o perfil do fumante brasileiro. Isso o governo brasileiro já faz em larga escala de tempos em tempos. 


O propósito foi levar até você o resultado sobre quem são, como pensam e o que sentem os fumantes que pensam em parar de fumar como você – esse foi o foco de nosso trabalho.

 

Vamos lá:

 

Veja um fato super curioso abaixo sobre o sexo dos participantes:

 

Observe o gráfico ao lado: Somente 23% dos participantes que responderam à pesquisa são homens e 77% mulheres. 


Você poderia se perguntar: Será que as mulheres estão fumando mais do que os homens?


Não, conforme expliquei, isso não representa a realidade brasileira. De fato, existem um pouco mais de homens fumando do que mulheres no Brasil.


Mas o resultado é instigante: As mulheres se manifestaram mais, participam mais, e isso reflete exatamente um sentimento forte de grande parte dos homens fumantes de guardar as coisas pra si

Você já viu um homem perdido parar em um posto de gasolina pra pedir ajuda? Eles olham o mapa, querem resolver por si próprios...


Já a mulher não hesita um segundo em pedir ajuda. Isso é marcante no homem fumante: Muitos têm dentro de si a forte noção de querer parar por si só, se sentem fracos e constrangidos por ter de procurar ajuda. 


A maior parte de nossos clientes são mulheres, e não é à toa... os homens precisam quebrar essa barreira sem sentido.


Se você for homem, interessante refletir sobre isso. Talvez seja algo cultural, um fardo que a sociedade coloca sobre você em relação a muitas coisas na vida, e você acaba sentindo o peso do mundo em seus ombros, se sente angustiado por dentro, mas só você sabe o quanto, pois não divide seus sentimentos... 


Agora vamos ver a idade dos que responderam:

Bingo! Se você tem acima de 40 anos está com sorte. 

 

A coisa mais importante para ser bem-sucedido em parar de fumar – em primeiro lugar – é querer parar! É muito mais desafiador para um jovem querer parar de fumar (eles se interessaram muito menos em participar dessa pesquisa). 


O jovem ainda não sente forte os danos causados pelo fumo, e pior: Acha que está no controle e para quando quiser. Ou seja: “Amanhã”. E amanhã é... nunca! Assim ele não tem de pensar e os anos vão passando. :-( 


As pessoas acima de 40 anos já não tem mais essas ilusões sobre o fumo. Se você é jovem e participou dessa pesquisa, nossos parabéns: Você tem uma sabedoria que não acompanha a maioria dos fumantes da sua idade.

Em relação aos mais velhos, precisam parar de acreditar que são um caso perdido. Ninguém tem de fumar a vida toda se não quer. 


Uma das participantes de 56 anos perguntou se ainda valia a pena para ela parar... 

:-( 


Quero que você reflita: O que leva uma pessoa (ainda jovem e com muita vida pela frente, sob meu ponto de vista) a se entregar assim e se questionar dessa forma?


Eu já vi gente de 80 anos começar a faculdade de direito, e achei a coisa mais lida do mundo! :-) 


Idade em que começou a fumar:

Muitos começaram ainda crianças. Outros no início da idade adulta. O fato é que esse vício pega a grande maioria de nós quando ainda somos jovens e imaturos. 


O que sabemos nós aos 13, 14, 15 anos de idade? Se nos contassem naquela época realmente no que estávamos nos metendo... provavelmente não teríamos começado. 


Curioso que duas participantes mulheres declararam ter começado a fumar aos 36 anos de idade, coisa raríssima. O que levaria uma pessoa a vida toda a não fumar... e de repente nessa idade experimentar um?


Imaginei que se elas se encontrassem, teriam muito o que conversar... devem ter coisas em comum. Que privilégio poder conversar com vocês... 

Vamos lá, continuando:


Anos de fumo dos participantes:

 

A maioria já completou “bodas de prata” com o cigarro, ou estão a caminho de completar. :-( 


Onde você se encontra aqui? 


Pra quebrar o gelo, eu sempre brinco no seminário quando vejo alguém que fuma há muitos anos, perguntando: “Você não quer completar bodas de ouro com ele, quer?”. Nunca ninguém respondeu que sim. :-) 


A próxima:


Você já tentou parar de fumar?

 

Bem vindo(a) ao clube:

 

92%, ou seja, a maioria esmagadora declarou que já tentou parar. Você não está sozinho(a). Acho muito positivo ver que os outros também guardam essa esperança dentro deles.


Para quem nunca tentou, uma vantagem eles têm: Não foram “traumatizados” por tentativas erradas, tem menos medo de tentar. 


Perguntamos também qual seria o maior obstáculo que impede cada um de parar de fumar. 

 

Veja abaixo:

Embora a maioria tenha citado mais de um obstáculo, ao invés de um obstáculo específico, se destacou em primeiro lugar o medo da abstinência, e em segundo, a falta de força de vontade para parar.

 

Agora... em geral, as respostas que mais pesam para todos são:

A ansiedade de longe foi a mais citada. Compreendo 100%: Era o que mais “pegava” pra mim também.


O Tópico de maior interesse de domínio citado foi:

“Querer parar de fumar sem recaídas” estar em primeiro lugar é super compreensível, visto que 92% das pessoas informaram já ter tentado parar de fumar, muitos em várias tentativas ao longo da vida. 


Obviamente da próxima vez querem se certificar de que consigam o fazer permanentemente, ao invés de mais uma tentativa fracassada e frustrante. Ninguém gosta de dar murro em ponta de faca.


E por último...

As pessoas querem muito virar essa página de suas vidas sem ficar se lamentando pela ausência do cigarro


De que adianta parar por pressão e depois ficar amuado(a) pelos cantos? 


Compreendo 100% esse sentimento e concordo com você que esse desejo é legítimo e deve ser respeitado acima de tudo.


Em relação aos sonhos que realizariam ao parar, foram belas as respostas. Muitos manifestaram o desejo de retomar a disposição para praticar uma atividade física, outros citaram que só o sonho de conseguir parar já é a maior realização em si. 

 

Houveram citações sobre sentir os cheiros da vida, se sentir perfumado novamente, não se afastar dos entes queridos para ter de fumar, não ter mais vergonha de sorrir, se cuidar mais, etc.


Não sei se você se lembra, mas ao fim da pesquisa pedi aos participantes um depoimento sobre sua experiência conosco, e dentre as inúmeras perguntas e sugestões, recebemos também muitas manifestações de carinho em retorno. 


Veja abaixo as mensagens que recebi:


“Eu gostaria muito de te conhecer pessoalmente. Apesar de ainda não ter conseguido parar de fumar, quero lhe agradecer pelo carinho, pela preocupação e compreensão com os fumantes. Que Deus te abençoe. Espero um dia poder dizer: Muito obrigada por me ajudar a parar de fumar, eu consegui!”


Izabel Carolina Ribeiro De Campos
Itaquaquecetuba – São Paulo


“Obrigada pelo auxílio e trabalho em prol dos fumantes”

Katia de Almeida
São Paulo, SP


“O trabalho de vocês é muito incentivador”

Antonia Aguilar Nunes
São Paulo - SP

Muito obrigada a todos os que participaram e aos que permitiram compartilhar seus comentários com os demais. Suas contribuições são preciosas demais! :-) 


Antes de falar na surpresa que prometi, quero que você assista a esse novo video da Easyway, quentinho que acaba de sair do forno. Ele tem 2 minutos, foi puramente inspirado por você e foi feito com carinho para você.


Cuidado: Se clicar, vai querer assistir até o final...rs...


Assista aqui: https://youtu.be/IGqczOGLuJA


Ah, e se não for abuso pedir... quem gostar, dê um like no Youtube e poste seu comentário. Prometo responder a todos!


E agora a surpresa que eu te prometi:


Nós recebemos muitas perguntas de pessoas interessadas em parar de fumar. Gente que quer muito saber porque não consegue parar, apesar de todos os esforços que coloca em cada tentativa.


Gente que deseja saber o que esperar dos sintomas da abstinência e como lidar com ela.


Perguntas sobre quanto tempo leva para passar essa vontade absurda que acaba gerando uma recaída. 


Perguntas como “Será que eu vou conseguir?” “Como criar coragem pra parar?” ou “Depois de tantos anos fumando, a dificuldade de parar é proporcional ao tempo?” “É possível tirar da mente o desejo de parar?” “Porque eu tenho essa dependência absurda?”, etc.


As pessoas estão muito confusas e desejam respostas. 


E a surpresa que eu vou oferecer a você é colocar o know how da Easyway ao seu serviço e esclarecer dúvidas como essas e outras que você tiver, que tanta angústia causam dentro da cabeça de quem quer parar e não consegue.


Eu vou ser a sua coach por um período e orientar você a conhecer melhor esse vício e como sair dele, esclarecendo coisas que hoje são confusas a você.


Mas para isso, preciso que você esteja realmente comprometido(a) em querer parar. 


Se você tem esse desejo dentro de você, aguarde, pois em breve vou oferecer a você esse treinamento gratuito via internet. As inscrições para ele começarão em breve, e você será comunicado(a) quando as inscrições se abrirem.


Esta é a primeira vez em quatro anos que eu faço isso, e gostaria que você aproveitasse essa oportunidade.


Por hora, peço a você que assista ao novo trailer que eu criei para a Easyway e poste seus comentários abaixo do vídeo no Youtube. Assim eu posso começar a conhecer melhor você, sua história com o cigarro, seus sonhos e aspirações e focar em suas necessidades específicas quando a hora chegar. 


Clique nesse link para assistir: https://youtu.be/IGqczOGLuJA


Um dia eu fui fumante, e criar esse vídeo foi uma viagem ao meu passado, às minhas entranhas, e eu o fiz com todo o coração e alegria, pois eu me libertei e desejo o mesmo a você. Eu queria saber se você o apreciou. :-)


Até breve e muito obrigada por me ouvir. Quando os clientes vêem aqui, eu costumo dizer a eles que isso é tudo o que preciso pra fazer dar certo. :-) 


Um grande abraço,
Lilian